quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Uma visita ao engenho Duas Unas

Por James Davidson



A casa-grande do Engenho Duas Unas localiza-se no Centro de Jaboatão, na Estrada da Luz, bairro de mesmo nome e às margens do Rio Duas Unas. Muito conhecida como "casarão" pelo povo, sua arquitetura não deixa mentir sua idade: mais de 100 anos! Constitui-se em uma verdadeira relíquia dos tempos de outrora!


Não se sabe a data de fundação do Engenho Duas Unas, porém, em 1857 ele já existia com sua casa-grande, como consta numa escritura de venda do cartório da cidade. Portanto, a atual casa-grande deve ter pelo menos mais de 150 anos! Nessa época, o engenho era conhecido como sítio Duas Unas e eram cultivados várias culturas como coqueirais, bananas e abacaxis, além da cana-de-açúcar. Porém, em outras referências, aparece como propriedade, engenho e chegou até a funcionar como usina, quando então era conhecida como engenhoca. Ainda hoje existe um galpão da antiga usina no local.


Hoje, o engenho não mais funciona, suas terras estão sendo loteadas pelos proprietários e a casa-grande serve de residência para os mesmos. Ao lado dela, existia um belo eucalipto centenário que desabou em conseqüência de sua idade faz uns quatro anos. Essa casa é muito conhecida pelos moradores da região e do bairro de Santo Aleixo que a chamam de "casa mal-assombrada"!


A casa-grande do Engenho Duas Unas foi construída em estilo eclético e possui grande volumetria, destacando-se na paisagem pelo seu isolamento, por sua antiguidade e pelo seu tamanho. Possuindo dois pavimentos, tem teto em duas águas e fachadas compostas por portas e janelas emolduradas, constitui um belo marco histórico da região e adjacências que merece ser conservado para a posteridade jaboatonense.

Porque sou contra a emancipação de Cavaleiro

Por James Davidson

Primeiro gostaria de informar que não sou filiado a partido algum, não sou candidato e nem tenho compromisso com político algum, apenas me preocupo com os problemas referentes à minha terra que é Jaboatão dos Guararapes. Como pesquisador de tudo aquilo que diz respeito a nosso município, aproveito a oportunidade para expor a verdade por trás desse movimento que tenta emancipar o Distrito de Cavaleiro.
Não é a primeira vez que Jaboatão é prejudicado por causa dos interesses particulares de políticos que não tem a menor estima por sua terra.

Por vingança política do então governador Estácio Coimbra, Jaboatão perdeu, em 1928, os territórios de Moreno, Pontezinha e Tejipió. Em 1948, Cavaleiro é transformado em município, ação que é anulada logo em seguida. Em 1989, com o intuito de impedir a emancipação do Distrito de Prazeres ou sua anexação ao Recife (na época Prazeres era segundo distrito), o então prefeito Geraldo Melo transfere a sede municipal de Jaboatão Centro para essa localidade que passou a ser 1° Distrito. E agora transita na Assembléia Legislativa do estado um projeto que quer mais uma vez minguar o território jaboatonense desmembrando Cavaleiro.

Porém, infelizmente esses movimentos acabam ganhando o apoio da população. Isso acontece porque os políticos aproveitam-se da insatisfação popular com os problemas da localidade para semear a idéia que os problemas seriam resolvidos com a emancipação e que estes só existem porque a sede é em Prazeres! Todavia, o que as pessoas não sabem é que estão sendo manipuladas por políticos que só estão preocupados mesmo em ganhar popularidade para, assim, ocuparem as novas vagas surgidas com a criação de uma nova prefeitura e com a criação de uma nova câmara. Além disso, Jaboatão não é o único município que é composto por vários distritos nesse país e isso não é impedimento nem justificativa para a incompetência da administração municipal, que tem recursos mais que suficientes para atender satisfatoriamente as necessidades da população de todos os bairros e distritos, desde Curcuranas até o Curado! Contudo, como a sede é em Prazeres, é fácil acreditar que os benefícios só estão sendo realizados neste distrito o que não é verdade. Quem conhece Piedade ou Candeias, bairros nobres habitados predominantemente por gente de classe média, sabe do descaso que é o 1° Distrito com ruas emburacadas, cheias de lama por toda a parte, lixo por todos os cantos, etc. O trânsito em Prazeres é uma desgraça e lugares como Curcuranas, Sotave, Comportas, Muribeca ...bom, é melhor nem falar! O 1° Distrito também está abandonado como todo o resto da cidade!

Conheço Cavaleiro muito bem e sei o quanto o povo sofre com ruas emburacadas, falta de saneamento básico, violência e, principalmente, saúde pública precária! Quando estive em um posto de saúde de Cavaleiro vi de perto o mau tratamento que é dado aos pacientes por funcionários maus qualificados. Até mesmo a neurologista que me atendeu tratava as pessoas com desprezo e arrogância não tendo a menor consideração nem mesmo com os idosos! Se os político que querem desmenbrar Cavaleiro de Jaboatão estão realmente preocupados com os problemas existentes neste distrito, por que não os resolvem agora, já que detém no momento o poder municipal?

Mas não, querem emancipar Cavaleiro, enfraquecendo a economia do município a serviço de interesses particulares. Um município unido, forte, tem mais condições de enfrentar os desfios do século XXI, obtendo maiores arrecadações e tendo um governo municipal com maiores possibilidades de ação. Mas se Jaboatão for fragmentado, teremos vários municípios pequenos e impotentes para superar os problemas que tanto nos afligem. Querem ver um Jaboatão dos Guararapes mutilado, fragilizado, dividido e incapaz de vencer os problemas que atingem a sua população! E isso apenas por interesses mesquinhos e egoístas de alguns políticos!

Meus amigos, não se trata de um patriotismo ufânico e ingênuo por minha parte. Apenas exerço meu direito à cidadania, procurando conhecer Jaboatão dos Guararapes e seus problemas, lutando para resolvê-los e amando o município onde moro e nasci. Quero só esclarecer que o desmembramento dos distritos de Jaboatão irá apenas satisfazer os interesses particulares de políticos, ao invés de resolver os problemas de nosso povo tão sofrido. Afinal de contas, como diz as Sagradas Escrituras "o cordão de três cordas não se parte facilmente". Unidos venceremos!

Bairro de Socorro - Jaboatão

Por James Davidson As terras do atual bairro de Socorro faziam parte do antigo Engenho N.s do Socorro, levantado em terras desmem...