Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2008

Por um Jaboatão Diferente

Imagem
Por James Davidson


Dia 5 é o dia de votar e os eleitores precisam conscientizar-se. Jaboatão não pode mais continuar do mesmo jeito que está. As pessoas precisam pensar coletivamente. Éis aí o grande problema de Jaboatão na hora de escolher os nossos representantes na prefeitura e na Câmara de vereadores! A maioria da população não vota pensando no bem da cidade, mas pensando apenas em interesses pessoais. Votam, na maioria das vezes, pensando naquilo que aquele canditato poderá lhe dar. Assim, votam nos canditatos que fazem e prometem favores, fazem assistencialismo (doando terras em lugares distantes, sopão, caixões, colchões) e mesmo oferecendo cargos comissionados àqueles que jurarem fidelidade. É uma relação ainda medieval entre susserano e vassalo, candidato e eleitor, onde o primeiro oferece o favor e o segundo passa a ser fiel por toda a eternidade!
Outro problema que acontece é a falta pensamento integrado da população entre os bairros e distritos de Jaboatão. Em vez de votar…

Jaburacão!

Imagem
Por James Davidson

Dizem que de olhos fechados qualquer um percebe a diferença entre Recife e Jaboatão quando se atravessa os limites da cidade. É buraco por toda a parte, mesmo nas principais vias. Seja de carro ou de ônibus, de bicicleta ou a pé, qualquer um percebe o quanto a cidade de Jaboatão está abandonada! Pior para quem possui veículo, paga IPVA e não vê resultado.

Seja em Cavaleiro ou em Jaboatão, em Prazeres ou no Curado, a situação é a mesma: abandono! Até mesmo as ruas onde transitam ônibus e outros veículos de grande porte não são calçadas nem afastadas. E quando são, realizam uma operação tapa-buraco onde parece que colocam açúcar em vez de asfalto. É só chegar as primeiras chuvas que os buracos retornam!

E quando alguém vai solicitar à Prefeitura o reparo de alguma rua sempre ouve a mesma coisa: constam nos documentos que a rua já foi calçada! E a população sofre com os alagamentos e riscos provocados por esse problema!

Há quem tenha a ilusão de que nos bairros nobres …