Bibliografia

Escrever a história de um município é um trabalho árduo e longo que tem custado o tempo e a dedicação de muitos estudiosos, em vários lugares do Estado de Pernambuco. Apesar de existir vários municípios que tiveram sua história registrada por autores que se consagraram, muitas vezes mesmo sem ter uma formação universitária específica em história, no registro da história municipal, há municípios que carecem ainda de trabalhos nesse sentido. Felizmente, o município de Jaboatão dos Guararapes, assim como a capital Recife, é rico em estudos e bibliografias que se detiveram, quando não na história geral do município, em algum aspecto ou personalidade histórica do mesmo.
São vários os autores que se debruçaram em pesquisar, estudar, registrar e publicar os fatos, acontecimentos, personalidades, figuras folclóricas, movimentos, peculiaridades e eventos pitorescos do cotidiano que marcaram a cidade. Alguns tentaram (e, até certo ponto conseguiram) registrar a história geral do município, desde a sua origem até o presente, criando verdadeiros manuais quase completos sobre a história de Jaboatão dos Guararapes. É o caso dos livros Jaboatão dos Meus Avós e Jaboatão sua Terra Sua Gente, de Van-Hoeven Ferreira Veloso e Orlando Breno de Araújo, respectivamente. São obras que podem ser consideradas verdadeiras bíblias sobre o município, leituras fundamentais e indispensáveis para quem ousar conhecer e entender um pouco do que é Jaboatão dos Guararapes. Orlando Breno e Van-Hoeven são os dois pilares principais da historiografia jaboatonense.
Existem autores, porém, que ao invés de tentar relatar toda a história do município, detiveram-se em algum aspecto ou tema específico. É o caso dos livros História da Imprensa de Jaboatão, de Elieser Figueirôa, Praias de Jaboatão: verdades e lendas, de Adiuza Belo, ou Bavú, de Rômulo Brandão. São obras que ao analisar profundamente uma parte de um todo, não deixam de ser importantes para a compreensão mais ampla desse mesmo todo. Por isso, esses livros são também fundamentais para quem quiser conhecer sobre Jaboatão dos Guararapes.
O terceiro tipo de livro que aborda sobre a história municipal e que são contribuições igualmente importantes para a compreensão de diversos aspectos do tempo, da cultura e do contexto de cada época no município, são as biografias. Incluem-se aí, livros como Padre Chromácio Leão Mística e Música, de Daniel Peixoto, ou a série Jaboatão de Brava Gente, de Adiuza Belo. Seja analisando a vida de uma figura histórica, ou de vários personagens em uma coletânea, as biografias não deixam de ser relevantes para o entendimento do município em geral. Biografias não apenas tratam do conhecimento de uma pessoa em particular, mas também por tudo que pode ser inferido a partir disso, pois todo indivíduo surge em um contexto social e cultural que tanto influencia como é influenciado pelas ações da pessoa estudada. O estudo de uma biografia muitas vezes permite a compreensão de toda uma geração, muito mais que a historiografia formal pode ás vezes fornecer.
Assim, este artigo pretende oferecer um panorama geral da historiografia do município do Jaboatão dos Guararapes, passando pelos primeiros autores que escreveram exclusivamente sobre a cidade, até a atualidade. Não incluo aqui autores como Pereira da Costa, Sebastião Galvão ou Frei Jaboatão porque, embora suas obras sejam fundamentais e referências imprescindíveis para o município, não tratam exclusivamente sobre Jaboatão, mas sobre Pernambuco e sobre o Brasil em geral. Além disso, existe uma gama de autores tão extensa nesse sentido que seria difícil enumerar. Assim, foram analisados apenas os trabalhos que se propuseram a estudar especialmente a história de Jaboatão, fornecendo sobre cada, um panorama geral sobre o que foi abordado, as características de cada obra, sua importância e peculiaridades. Cada obra foi analisada, levando-se em conta o contexto em que cada uma foi produzida, assim como sua contribuição para o conhecimento da história local.

1-      Estatística da Freguesia de JaboatãoJoão Pais Barreto. Esta obra não constitui um livro em sentido strictu, porém, foi o primeiro trabalho de pesquisa a ser publicado exclusivo sobre Jaboatão, que na época consistia apenas num distrito, onde a divisão eclesiástica de freguesia era bem mais importante. Elaborada em 1857, pelo então delegado de Polícia de Jaboatão, João Pais Barreto, consiste numa descrição minuciosa da Freguesia, uma espécie de censo onde são enumerados os engenhos, seus proprietários, moradores, número de escravos, igrejas, capelas, entre outras informações relevantes que permitem uma visualização da vida na localidade em plenos meados do século XIX. Foi publicada dividida em partes nas edições do Diário de Pernambuco e, posteriormente, como capítulo do livro intitulado O Diário de Pernambuco e a vida social do Nordeste, com textos reunidos por José Antônio Gonsalves de Mello.

2-      Escada e Jaboatão Samuel Campelo. Apresentado ao VI Congresso de Geografia, realizado em Belo horizonte no ano de 1919, é um livro valioso e raro escrito por um dos mais célebres moradores de Jaboatão, o artista Samuel Campelo. Apesar de dividir o espaço com o histórico do município de Escada, este pode ser considerado o primeiro livro propriamente dito sobre Jaboatão. Com apenas 67 páginas, das quais 47 são dedicadas a Jaboatão, este livro foi o primeiro a reunir os principais dados históricos e gerais sobre o município, tais como sua origem, geografia, curiosidades, biografias, política, imprensa, fatos históricos, etc. O trabalho de Samuel Campelo, embora simples, serviu de base e de referência para todos os trabalhos que foram escritos posteriormente. Hoje é uma obra rara, esgotada até nos sebos, precisando ser urgentemente reeditada.


3-      Sinopse Estatística de Jaboatão IBGE. Publicado em 1948 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), consiste numa pequena publicação que reúne os principais dados gerais, administrativos, econômicos e censitários do município.

4-      História do Santuário-Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora em Jaboatão-Pernambuco – Publicado pelas Edições Paulinas em Fortaleza – Ceará, com texto escrito provavelmente pelo Padre Miguel D’Avessa, diretor salesiano da Basílica de N.S. Auxiliadora. Consiste num rico trabalho que resgata a história da referida basílica. Datado de 1952, conta a história do Santuário com detalhes desde a sua fundação até o momento em que foi publicado.


5-      Bavú (Jaboatão pelo Avesso) – Rômulo Brandão. Publicado em 1961 por Rômulo Brandão, irmão da pianista Amélia Brandão, é um livro pitoresco, único, de singular valor, pois resgata o passado de uma forma muito inusitada e agradável, mesmo sem ser um livro de história propriamente dito. Escrito numa sucessão de crônicas, o autor registra suas reminiscências de Jaboatão, evocando e descrevendo fatos e pessoas das décadas anteriores, principalmente da primeira metade do século XX. De fácil leitura e aconchegante, o livro Bavú tem o poder de transladar o leitor para o cotidiano da cidade dos anos 20 ou 30, trazendo informações sobre personagens que protagonizaram os movimentos culturais da época e, até mesmo, simples cidadãos do dia-a-dia. É uma obra fundamental para ter uma dimensão da vida nessa época.

6-      Jaboatão – Monografia – IBGE. Publicado em 1969 pelo IBGE, este livreto fazia parte de uma série de monografias municipais editadas pelo IBGE. Com texto de Daisy Costa Lima, faz um resumo geral do município tanto em seus aspectos históricos como geográficos, incluindo dados censitários da época.


7-      Jaboatão – Monografia SERPE. Outra monografia sobre o município de Jaboatão, publicada em 1974, desta vez pela SERPE, órgão estadual precursor da atual FIDEM. A obra reúne várias informações históricas, geográficas, dados econômicos, aspectos sociais e culturais do município, inclusive seus principais atrativos turísticos.

8-      Padre Chromácio Leão – Mística e Música – Daniel Peixoto. Este livro consiste na biografia do Padre Chromácio Leão desde seu nascimento no Rio Grande do Norte, passando por sua vida em Jaboatão, até sua morte, na década de 50. Mesmo sendo uma biografia de uma só pessoa, o livro nos traz importantes informações sobre a cidade num geral, dado a intrínseca relação do padre com as pessoas do município, sua cultura e sua sociedade.


9-      Jaboatão dos meus Avós Van-Hoeven Ferreira Veloso. Livro importantíssimo sobre a história de Jaboatão, escrito pelo jornalista Van-Hoeven Ferreira Veloso, mais conhecido como Van-Van. Publicado pela primeira vez em 1978, teve mais duas reedições em 1982 e 1989, dada a enorme procura que teve, tendo logo esgotado seus exemplares, sendo ainda hoje difícil de obter. Jaboatão dos Meus Avós é um livro fruto das pesquisas feitas em jornais, arquivos e entrevistas, feitas por Van-Van e por seu amigo Elieser Figueirôa, inicialmente para serem publicadas na seção Nossa Terra, Nossa Gente, do Jaboatão Jornal. Também foi um dos primeiros frutos do Instituto Histórico de Jaboatão, do qual fazia parte o autor, que tinha sido fundado em 1974. Escrito sob os auspícios do Centro de Estudos de História Municipal – CEHM, o livro é terceiro volume da Coleção Biblioteca Pernambucana de História Municipal. Em sua obra, Van-Hoeven reúne um grande número de informações sobre o município de Jaboatão, desde seus fundadores, passando por seus principais engenhos e usinas, sua evolução política, suas igrejas, jornais, indústria, comercio, instituições, fatos e personalidades que marcaram a cidade. Por fim, o livro fala da História dos distritos de Prazeres e Cavaleiro e da importância dos Guararapes para nossa nacionalidade. A importância de Jaboatão dos Meus Avós para a história municipal é indiscutível.

10-  História da Imprensa de JaboatãoElieser Figueirôa. Publicado em 1983, após a segunda edição de Jaboatão dos Meus Avós, é outro livro escrito sob os auspícios do CEHM, sendo o primeiro volume da Coleção Tempo Municipal. Este livro, embora pareça limitar-se á história da imprensa jaboatonense, é de importância igual à de Jaboatão dos Meus Avós, possuindo design, estrutura e escrita semelhantes e sendo também fruto das mesmas pesquisas que originaram o livro de Van-Hoeven. O livro resgata a história dos jornais e periódicos de Jaboatão, desde seu primeiro pasquim – O Mamoeiro -, até o Jornal de Jaboatão, de 1979. Estavam excluídos dessa coletânea os números do Jaboatão Jornal, no qual o autor pretendia lançar um volume exclusivo, por possuir até então, mais de 500 exemplares. Infelizmente este trabalho não chegou a ser concluído e publicado. O livro de Elieser permite, através dos periódicos reunidos, que o leitor vivencie o cotidiano da sociedade jaboatonense ao longo dos anos, trazendo informações novas e contando a história de uma forma inusitada.


11-  O Repórter por dentro e por foraElieser Figueirôa. Outra obra de Elieser, publicada em 1983 e que nem sempre tem recebido o merecido valor dentro da historiografia jaboatonense. Consiste numa coletânea onde o autor reuniu seus principais artigos publicados em diversos jornais do estado tais como o Jaboatão Jornal, A Defesa ou o Diário de Pernambuco. E como não poderia deixar de ser, muitas dessas tratam sobre a história do município de Jaboatão com informações inéditas e relevantes.

12-  Jaboatão – Zona de atração e pobreza urbana – Roberto Didier de Oliveira. Publicado em 1984, este trabalho consiste num dissertação de mestrado em Geografia pela UFPE. Aborda diversos aspectos sociais e espaciais do município, com destaque para o rápido processo de crescimento urbano e demográfico e os problemas ocasionados por isso.


13-  Jaboatão Sua terra Sua gente – Orlando Breno de Araújo. Lançado em 1988, o livro de Orlando Breno é uma das obras mais importantes sobre o município, sendo uma leitura fundamental para a compreensão do mesmo. Professor, membro do Instituto Histórico de Jaboatão, o autor iniciou publicando suas pesquisas no jornal Gazeta Jaboatonense, da qual foi diretor. Posteriormente, pretendeu fazer uma pequena monografia sobre o município, até perceber que poderia fazer algo que fosse diferente daquilo que já tinha sido publicado. Por isso, lançou-se à pesquisa in loco, visitando os recantos mais longínquos e pitorescos do município, confirmando e desmentindo algumas informações. Ao se lançar em campo, descobriu informações novas, nunca dantes publicadas, como a verdadeira localização da nascente do Rio Jaboatão e de seus afluentes, a verdadeira localização e origem de alguns fatos históricos e personagens novas que não tinham sido registradas. O livro foi dividido em quatro partes: a primeira aborda sobre o início da colonização no município. A segunda vai da criação do município até a sua época. Já a terceira parte fala dos personagens e figuras históricas que marcaram a cidade, enquanto a quarta parte relaciona estórias engraçadas e pitorescas, mas autênticas do povo da cidade. O livro de Orlando Breno destaca-se por seu pioneirismo na historiografia municipal em conciliar a pesquisa documental com a pesquisa de campo, o que lhe conferiu uma qualidade única e singular.

14-  Praias de Jaboatão Verdades e Lendas – Adiuza Vieira Belo. Primeiro de muitos livros que foram publicados sobre Jaboatão, da historiadora Adiuza Belo. O livro inicia-se com um diálogo ente a avó e seus netos, aonde a primeira vai contando a história de toda a região praieira, de Prazeres, Muribeca e, claro, das quatro praias de Jaboatão: Piedade, Venda Grande, Candeias e Barra de Jangadas. É um livro de leitura fácil e agradável, trazendo dados inéditos sobre o município.


15-  Francisca Isidora – Vida e poesiaAdiuza Vieria Belo. Livro que registra a vida da poetiza jaboatonense Francisca Isidora, nascida em Muribeca no final do século XIX. Como outras biografias, traz importantes informações sobre o contexto da época e dos lugares onde viveu. Publicado em 1995.

16-  Jaboatão Histórias, Memórias e ImagensFundação Yapoatam. Livro publicado em 1996, em dois volumes, pela então recém-criada Fundação Yapoatam, da Prefeitura Municipal de Jaboatão. Elaborada durante o governo do prefeito Humberto Barradas, contou com financiamento do Ministério da Cultura e foi elaborado por uma equipe que contava com historiadores, arquitetos e pedagogos. O livro fazia parte do projeto Jaboatão  Passado a limpo, coordenado por Iara Helena Rodrigues de Melo, com texto de Antonio Paulo Rezende e Maria Tereza de Moraes, com o intuito de ser usado pelos professores do município. O primeiro volume aborda a história de Jaboatão desde a sua origem, passando pelas diversas fases de sua evolução econômica e política até o final do século XX. Já o segundo volume consiste no Cadastro de Bens Culturais do município, obra que focaliza o patrimônio histórico enumerando alguns dos principais bens edificados e as leis municipais, estaduais e federais que protegem os mesmos, bem como sua descrição e caracterização arquitetônica.

17-  Escola Agrícola São SebastiãoLuiz Oliveira. Lançado no ano de 2000, o livro conta a história da Escola da Colônia dos Padres em Jaboatão e de seu santuário a Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora desde sua origem em 1901 até o no do seu centenário.


18-  Memórias Jaboatanenses - Adiuza Vieira Belo. Publicado em 2003, é mais um livro de Adiuza Belo que focaliza a cidade de Jaboatão dos Guararapes. Consiste numa coletânea de textos sobre os fatos históricos relevantes para a história do município.

19-  Jaboatão 411 anosAdriano Marcena. Também publicado em outra edição com o nome de Jaboatão Histórias e Lutas, foi lançado em 2004 com o apoio da Prefeitura Municipal de Jaboatão dos Guararapes e distribuído nas escolas públicas do município. Apesar de pequeno, é um livro de leitura fácil e agradável, reunindo os dados e informações mais gerais e importantes da cidade.

20-  Padre Chromácio na intimadadeMaestro Luiz Caetano. Biografia do padre Chromácio Leão escrita por quem o conheceu e viveu com ele pessoalmente. Publicado em 2004.


21-  Jaboatão de Brava Gente IAdiuza Belo. Publicado em 2005, consiste numa coletânea de biografias de figuras importantes e pessoas ilustres da cidade de Jaboatão dos Guararapes que viveram em diversas épocas e atuaram em diversas áreas de atuação, contribuindo de diversas formas para a sociedade.

22-  Engenho São Bartolomeu – História, memórias nas comportas do tempoTereza Francisco. Livro lançado em 2005 que conta a história do Engenho São Bartolomeu, localizado em Comportas. Professora da rede municipal, a autora além de resgatar a história da localidade, recupera e registra a vivência dos alunos com o patrimônio histórico da comunidade.

23-  100 anos de proclamação – Igreja Evangélica Congregacional de Jaboatão - Drª Joyce Elizabeth Clayton. Livro lançado em 2005 que resgata a história da comunidade evangélica de Jaboatão, desde o tempo dos holandeses, passando pelos missionários do século XIX até os tempos recentes. Foca-se na história da Igreja Congregacional de Jaboatão como comemoração ao ano do seu centenário.

24-  Antologia do Instituto Histórico de JaboatãoAdiuza Belo. Lançado em 2006, consiste numa coletânea de artigos de diversos autores como Eulina Maciel e Adriano Marcena e da própria Adiuza Belo, esta também como organizadora da obra. Aborda sobre diversos temas do da história do município como os engenhos e Muribeca.

25-  Águas do JaboatãoAdiuza Vieira Belo. Mais um livro da historiadora Adiuza Vieira Belo, publicado em 2007, agora como presidente do Instituto Histórico de Jaboatão.  Esta obra singela, de leitura agradável, faz um apanhado geral da hidrografia de Jaboatão dos Guararapes, com ênfase no Rio Jaboatão, sua bacia e seus afluentes. Aborda tanto aspectos históricos como geográficos da Bacia do Rio Jaboatão, tendo como meta principal o combate à degradação ambiental e a preservação do meio ambiente.

26-  Relembrando Tia Amélia - Adiuza Vieira Belo. Mais uma biografia de autoria da historiadora Adiuza Belo, desta vez resgatando a história de mais uma jaboatonense célebre: a pianista Amélia Brandão – A Tia Amélia. Lançado em 2007, o livro é uma verdadeira homenagem a uma figura de destaque nacional e internacional, mas pouco conhecida em Jaboatão. Ao resgatar a história de Tia Amélia, Adiuza traz de volta a Jaboatão a memória de uma figura jaboatonense de importância nacional e internacional e que precisava ser resgatada.

27-  Jaboatão de Brava Gente II - Adiuza Vieira Belo. Obra lançada em 2007 onde Adiuza novamente, à semelhança do primeiro livro, reúne uma série de biografias de pessoas ilustres e importantes da cidade, valorizando seus feitos e resgatando sua história.

28-  Poetas dos Guararapes - Adiuza Vieira Belo. Livro que reúne uma série de poesias de alguns dos principais poetas jaboatonenses que aqui se destacaram, ao estilo de Adiuza Belo. Lançado em 2010.

29-  Mulheres que Orgulham Jaboatão - Adiuza Vieira Belo. Outra realização de Adiuza Belo, desta vez em homenagem às mulheres que se destacaram dentro da sociedade jaboatonense, resgatando suas histórias e biografias. Lançado em 2010.


30-  História de Jaboatão dos GuararapesJussara Rocha Kouryh. Livro lançado em 2011 que consiste numa abordagem geral sobre o município, sintetizando dados históricos e geográficos.

31-  Memórias do Engenho São BartolomeuEulina Monteiro Maciel. Livro publicado em 2010 e que já possui uma segunda edição lançada em 2012. Resgata a história da comunidade de Comportas com ênfase no Engenho São Bartolomeu, cuja casa-grande foi criminalmente destruída em 2010. A autora é uma profunda conhecedora da localidade, professora do município e protagonista de várias atividades culturais na localidade do engenho, especialmente na Escola Municipal Augusto de Castro.

32-  MoscouzinhoGilvan Barreto. Filho do jaboatonense falecido em 2010 Gilvan Barreto, o fotógrafo de mesmo nome do pai faz uma homenagem ao mesmo através de fotografias antigas, da época em que Jaboatão era conhecida como “Moscouzinho”.

33-  A voz da CidadeRamilton Francisco Correia. Livro lançado em 2012. Conta um pouco do cotidiano recente da cidade, uma espécie de “Bavú” do presente. Resgata a memória de pessoas proeminentes da sociedade e de algumas figuras pitorescas do presente e do passado.

34-  Memórias DestruídasJames Davidson Lima. Livro que resgata a história da destruição do Patrimônio Histórico municipal de Jaboatão dos Guararapes. Lançado no início de 2013, é uma obra fruto de longas pesquisas no acervo do Instituto Histórico de Jaboatão. Financiado pela FUNDARPE através do Programa FUNCULTURA, o livro tenta despertar a consciência dos diversos setores da sociedade para a preservação do Patrimônio Cultural da cidade, ao recordar a riqueza do patrimônio que já foi destruído pela falta de políticas nesse sentido. Memórias Destruídas, nas palavras do autor, é um grito em defesa do patrimônio de Jaboatão.



Por fim, estas são as obras que ao longo do tempo foram produzidas por seus diversos autores, e em épocas diferentes, mas que contribuíram de forma significativa para o registro de nosso passado e de nossa cultura. Embora muito já tenha sido feito, muito ainda há por fazer, por pesquisar e por publicar, porque o município de Jaboatão dos Guararapes tem sido uma fonte inesgotável de surpresas, fatos, histórias e personagens as mais diversas. Muito ainda há pra ser feito. Não se pode esquecer também da importância da Revista do Instituto Histórico de Jaboatão, cujo primeiro número foi lançado em 1983, tendo mais outros três números em 1984(n°2), 1985(n°3) e 1986(n°4). Agora, é retomada a edição da Revista como mais um instrumento de divulgação e publicação, dando continuidade ao trabalho de pesquisa e incentivo realizado por tanto autores em prol da grandeza da terra e do povo dos Guararapes! 

Postagens mais visitadas deste blog

A Antiga Prefeitura de Jaboatão

Meu apoio ao Ocupe Estelita!

O Túnel do Engenho Suassuna