sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Instituto Histórico cria Biblioteca Viva

Por Idalice Laurentino



A Secretaria de Cultura, através da Coordenadoria de Patrimônio Histórico, apóia e parabeniza a implantação da Biblioteca Viva em Jaboatão dos Guararapes, pioneira no Nordeste. É mérito para o povo jaboatonense contar com um projeto cultural tão ousado, pois é das veias dos seus artistas populares e intelectuais que jorram os mais reais e peculiares fatos históricos.


O Instituto Histórico parte na dianteira, instalando em suas dependências a Biblioteca Viva escritor Heleno Veríssimo.

O projeto da Biblioteca Viva nasceu na Dinamarca no ano 2000 e espalhou-se na Europa e chegou ao Brasil através da PUC – Pontifícia Universidade católica de São Paulo.

No Nordeste, a Biblioteca Viva do Instituto Histórico de Jaboatão, pelo que foi possível saber, é sem dúvida a pioneira e conta no momento com 12 livros vivos tratando cada um deles da história do povo de Jaboatão e, desta forma, a oralidade do povo será repassada aos leitores ouvintes dentro de um padrão alta fidelidade.

Visite o IHJ conheça os seguintes livros e os respectivos narradores das histórias:



1- Rede Ferroviária do Nordeste......................Evaldo de Oliveira

2- Os Festejos de Santo Antônio..........................Zuleick Araújo

3- A História do Engenho São Bartolomeu...............Eulina Monteiro

4- A História do Clube Jaboatonense....................Maria do Carmo

5- Conheça a Vila Rica em sua intimidade................Virgínia Matos

6- A História das Praias de Jaboatão........................Adiuza Belo

7- 1° Grito de República........................................Adiuza Belo

8- Muribeca ontem, hoje e sempre.......................... Adiuza Belo

9- Amélia Brandão...............................................Adiuza Belo

10- José Gomes.................................................Adiuza Belo

11- O Rio Jaboatão..............................................Adiuza Belo

12- Francisca Isidora Vida e Poesia...........................Adiuza Belo


Entre estes livros podemos encontrar depoimentos de histórias de vida tais como: discriminações, experiências vividas por deficientes, idosos, por egressos nos casos de saúde, presidiários, viciados, alcoólatras, mulheres ocupando funções masculinas, por animadores culturais, por praticantes das mais diversas formas de religião, entre outros.

Ao homenagear o nosso associado Heleno Veríssimo, estamos prestando uma justa homenagem aquele sociólogo que deixou o conforto da praia de Boa Viagem para residir no Engenho São Bartolomeu onde fundou uma biblioteca e trouxe escritores para conhecer a vida rural. Viajando para a Suíça, ele conseguiu através de uma ONG fundos para erguer em Muribeca uma creche que cuidava das crianças, enquanto seus pais labutavam no lixão. Autor de dois livros e poliglota (falando 5 idiomas), convivia pacificamente com os pássaros e sagüis que alimentava com prazer.

Heleno Veríssimo foi o criador do Festival da Manga e dos jogos de Cavalhada e Argolinha no Engenho São Bartolomeu (Comportas) que divertia os da terra e os de fora que para lá se dirigiam.

As consultas a estes livros serão previamente agendadas pelo telefone 3481-5794, de segunda à sexta-feira no horário comercial.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Jaboatão dos tempos antigos

Por James Davidson

Jaboatão Centro (Regional 1) foi durante muito tempo um dos locais com maior intensidade cultural do município. A época do Padre Chromácio Leão e sua banda, das retretas e serenatas, do Antigo Teatro Municipal, dos operários da Rede Ferroviária do Nordeste, das festas de família, dos saraus e recitais de poesias, das pianistas e de grupos verdadeiramente folclóricos ainda deixa saudades nos moradores mais antigos que por aqui viveram. Com a falência da Rede Ferroviária e a consequente mudança de sede, Jaboatão Centro perdeu muito. Mais ainda com o desastre dos 12 anos de desgovernos de Nilton Carneiro e Rodovalho que resultaram no fechamento e destruição de muitos edifícios importantes para a cidade como a Maternidade Rita Barradas, a Escola Técnica , o Cine-teatro Samuel Campelo, entre outros. Agora estamos todos juntos para tentar recuperar tudo aquilo que foi perdido e que nos foi roubado. Com a recuperação da Escola Técnica, do Cine-teatro Samuel Campelo e com a ordenação do trânsito na localidade, estaremos dando os primeiros passos para essa realidade começar a mudar. Por isso, para tentar matar as saudades daqueles que conheceram o Jaboatão dos Tempos Antigos fiz esta postagem:




Jaboatão dos tempos antigos
O que fizeram contigo?
Que fizeram com a cidade
Tão feliz e animada?


Que fizeram da memória
Daqueles belos tempos
Quando vida em ti havia
Oh quão belos sentimentos!

Onde estão as tuas bandas
Tão bonitas e ordenadas?
Com clarins e serenatas
Multidões movimentavam.


Onde estão os teus cinemas?
Teus teatros tão amados?
Que traziam alegrias
Teus artistas revelavam.


Não se ouvem as serenatas
Nem saraus ou pianistas
Recitais de poesias
Ao final do entardecer.

Onde estão os teus artistas?
Os teus músicos e poetas?
Que com Brandão, a Tia Amélia
Animavam o anoitecer?


Jaboatão dos tempos antigos
O que fizeram contigo?
Por que hoje está mudado?
Que fizeste ao teu passado?

Onde estão aqueles grupos
Tão felizes e animados?
Pastoris e caboclinhos
Mamulengos e papangús?


Que fizeram da memória
Daqueles prédios antigos
Imponentes e bonitos
Hoje todos destruídos?


Que fizeram do Relógio
Daquele prédio histórico?
Um ícone da cidade
Dele só restam saudades.

Onde estão os operários
Da Antiga Rede Ferroviária?
Hoje tão abandonada
Com suas vilas e suas casas?


Não se ouve mais o apito
Que tocava todas as manhãs
Não há mais trens e nem vagões
E o que fizeram com a Estação?


Jaboatão dos tempos passados
Por que estás abandonado?
Por que estás tão esquecido?
Na tristeza e solidão?

Que fizeram das tuas ruas
Antes belas e alinhadas
Tão antigas e preservadas
Hoje todas alteradas?


Que fizeram com tua história
Tão rica e tão bonita?
Tão ousada e tão heróica
Mas porém tão esquecida?

Que fizeram com a cidade
Que já foi rica e animada
Viva e movimentada
Hoje tão abandonada?



Que fizeram com a cidade
Tão feliz e cultural
Hoje triste e esquecida
Quase morta e destruída?


Jaboatão dos tempos antigos
O que fizeram contigo?

15 anos da cheia de 2005

Por James Davidson Rio Jaboatão Fonte: Climatempo No dia 02 de junho de 2020 completam 15 anos de uma das maiores tragédias que atin...