Casa onde residiu o mestre Paulo Freyre

Por James Davidson
Fotos: Jorge Araújo


O grande mestre e pedagogo pernambucano Paulo Freyre, conhecido mundialmente pela grande contribuição que forneceu em suas obras à teoria da educação, escrevendo livros clássicos como Pedagogia do oprimido e Pedagogia da autonomia, nasceu no Recife, na Estrada do Encanamento, bairro de Casa Amarela. O que poucos sabem é que Paulo Freyre passou parte de sua infância e adolescência residindo em Jaboatão.



Ainda hoje, no Morro da Saúde, no Bairro de Santo Aleixo, em Jaboatão Centro, próximo ao estádio Jefferson de Freitas a ao ex-Colégio Piaget, existe sua antiga residência que sofreu poucas alterações desde a década de 30. Apesar do razoável estado de conservação, está precisando ser melhor preservada e um tombamento a nível municipal não seria exagero. Porém, grande parte dos jaboatonenses, mesmo os vizinhos, se quer sabem que aquela casa serviu para abrigar o grande mestre em sua passagem por Jaboatão.



Em Jaboatão, durante a década de 30, Paulo Freyre passou momentos difícies e sofridos, chegando inclusive a passar fome. Tomava banhos no Rio Duas Unas e pegava frutas dos quintais vizinhos para se alimentar. Estudava no Recife e tomava o trem todos os dias para chegar lá. Provavelmente, essas experiências vividas aqui contribuíram muito para a formação pessoal e profissional do grande mestre. Por isso, sua residência deve ser preservada e conhecida por todos, principalmente por aqueles que residem em Jaboatão. Até mesmo ele, antes de sua morte, visitava com certa frequência sua antiga residência dos tempos de outrora!


Comentários

Anônimo disse…
Oi, gostei muito do seu blog, espero que no seu livro não deixe de falar sobre o antigo teatro jaboatonense. Sim, para bibliografia recomendo "Jaboatão: histórias e lutas de Adriano Marcena".

abraço.
José Lourenço
celinho012 disse…
Gostei bastante do seu blog. E bom saber saber q tem alguem que se interesse por nossa cidade pouco divlgada pelo Brasil afora. E incrivel como uma cidade tão rica e populosa e que Pernambuco praticamente vive de sua arrecadação nunca se ouve comentar em emissoras algumas. Apenas quando ocorrem caso de violencia ou acidente como o Areia Branca q passou no JORNAL NACIONAL.
Espero q continue com esse trabalho e caso precise de minha colaboração, estou a disposição.
José Marcelo celinho012@hotmail.com
Anônimo disse…
Oi,gostei demais do seu blog.somos colega de profissão.gostaria q colocasse mais fotos dos nossos engenhos e casarões antigos.nossa cidade esta precisando ser lembrada por sua história e não pela sua arrecadação. abraço alessandra andrade

Postagens mais visitadas deste blog

A Antiga Prefeitura de Jaboatão

Um passeio pelo Rio Jaboatão

Meu apoio ao Ocupe Estelita!