Livros sobre Jaboatão dos Guararapes

Por James Davidson

Algumas pessoas perguntam onde retiro as informações sobre Jaboatão. Felizmente, o município é bastante documentado, tendo muitos livros publicados, embora seja difícil encontrá-los. Muitos são os livros que falam sobre o município e mais ainda as referências que, abordando assuntos mais gerais, acabam referindo-se também a algum fato especifico da cidade. Mas três são os autores “clássicos” que pesquisaram e estudaram a fundo a história e a cultura de nosso município, todos hoje falecidos: Elieser Figueirôa, Orlando Breno de Araújo e Van-Hoeven Ferreira Veloso.
O mais famoso e conhecido livro sobre Jaboatão dos Guararapes é sem dúvida Jaboatão dos meus avós de Van-Hoeven Veloso (conhecido como Van-van). Publicado pela primeira vez em 1978, o livro teve mais duas outras edições, devido ao sucesso e à grande procura que causou. Apesar disso, é muito difícil encontrar exemplares deste livro à venda e outra edição seria bastante oportuna.
Van-van foi um verdadeiro fuçador da história de Jaboatão. Seu livro é o que mais reúne dados, fatos e dados referentes ao nosso município, muitos deles oriundos de documentos raros e de difícil acesso. Como era autor do Jaboatão Jornal, muitos capítulos de seu livro eram matérias publicadas anteriormente e depois reaproveitadas e atualizadas.
Jaboatão sua terra e sua gente é o livro que Orlando Breno de Araújo publicou em 1988. Também é outra raridade e teve apenas uma edição. Como o título já diz, além de pesquisar a história de Jaboatão o autor deu especial valor a terra e ao povo de Jaboatão. Destaca-se nesse livro muitos aspectos naturais do município, como o Rio Jaboatão, curiosidades e figuras folclóricas da população.
Orlando foi um verdadeiro fuçador das terras de Jaboatão. Percorreu o município de canto a canto em busca de informações. Descobriu a nascente do Rio Jaboatão, subiu o Alto da Macambira, navegou pelo rio e pelas praias jaboatonenses. Destaque para o seu relato sobre a descoberta da nascente do Rio Jaboatão, logo no início do livro, e para seu belo discurso contra o desmembramento dos distritos do município.
Já Elieser Figueirôa escreveu os livros História da imprensa de Jaboatão e O repórter por dentro e por fora. Embora os títulos pareçam limitar o assunto ao jornalismo, quem der uma olhada mais profunda verá que trazem valiosas e raras informações sobre a história do município.
História da Imprensa de Jaboatão resgata a história dos jornais que circularam nesse município, desde O Mamoeiro, do século XIX até meados de 80. Contém as melhores e principais matérias destes periódicos, o que permite uma boa visão da vida cultural de Jaboatão ao longo das décadas. Já O repórter por dentro e por fora consiste numa seleção das melhores matérias jornalísticas de Elieser Figueirôa, muitas delas sobre Jaboatão.
Todos estes autores buscaram suas informações em autores clássicos sobre Pernambuco, tais como Pereira da Costa e Sebastião Galvão. Mas o primeiro autor a escrever preocupado em resgatar a história de Jaboatão foi Samuel Campelo que, em 1919, publicou Escada e Jaboatão. Consiste num pequeno resumo sobre as características do município, mas que é uma valiosa fonte sabiamente utilizada por seus sucessores.
Um outro que se destaca sobre Jaboatão dos Guararapes é um raro livro intitulado “Bavú”. Escrito por Rômulo Brandão, não fala objetivamente sobre a história de Jaboatão, mas consiste num conjunto de pequenas crônicas sobre figuras pitorescas que viveram na cidade. Sua leitura é fácil e cativante fazendo com que qualquer leitor deseje ter vivido na década de 20.
Em 1997, como fruto do Projeto Jaboatão Passado a Limpo, a Fundação Yapoatam publicou um livro em dois volumes intitulados Jaboatão histórias, memórias e imagens. O primeiro volume fala da história de Jaboatão, desde as origens até a atualidade, enquanto o segundo foca sua atenção nos bens culturais do município. Apesar de trazer informações novas e um novo enfoque, privilegiando as lutas sociais no município, o primeiro livro peca por privilegiar muito o contexto e, por isso, não trazer tantas informações sobre Jaboatão. Já o segundo volume foi uma iniciativa pioneira na abordagem do patrimônio histórico, identificando muito dos bens culturais existentes.
Uma série de livros sobre Jaboatão foi escrita pela historiadora e presidente do Instituto Histórico de Jaboatão Adiuza Vieira Belo. Abordam temas específicos como as personalidades municipais e as praias. São eles: Praias de Jaboatão verdades e lendas, Águas do Jaboatão e outras águas, Francisca Isidora vida e poesia, Memórias Jaboatanenses, Jaboatão Brava Gente I e II e Relembrando Tia Amélia. Outros livros estão sendo feitos pela autora, afora sobre outros temas.
Em 2004, Adriano Marcena lançou Jaboatão 411 anos. Reúne os principais dados do município e é um livro bastante agradável e de fácil leitura. Foi distribuído nas escolas municipais naquele ano. Recentemente, Eulina Maciel e Tereza Francisco escreveram, cada uma delas, um livro sobre o Engenho São Bartolomeu. E foi lançado neste ano o livro História de Jaboatão dos Guararapes de Jussara Rocha Kouryh, uma obra que traz de forma didática informações gerais sobre o município. Para completar, o livro Memórias Destruídas, de minha autoria, que conta a história do Patrimônio Histórico do Jaboatão.

Comentários

Adm disse…
otimo post sobre os livros , mas infelismente os llivrros são muito raros e sendo raros são caros e não tenho absolutamente condições de comprar pois sou da classe "d" e minha unica alternativa era baixar na internet mas não encontrei de forma alguma gostaria de saber se existe em algum lugar pra ler, nas minhas pesquisas na internet vi que tinha umas doações da professora Ana Galvão na nephepe mas fica quase que inviavel para mim pela distancia
gostaria que se alguem tivesse na internet ou soubesse onde tem para baixar me mandasse um email para marcelllvs@hotmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

A Antiga Prefeitura de Jaboatão

Um passeio pelo Rio Jaboatão

Meu apoio ao Ocupe Estelita!